Produção de ônibus acumula queda de 19%, diz Anfavea

ADAMO BAZANI

Apesar de estimativas de recuperação, na prática os setores industriais ainda enfrentam dificuldades, o que resulta em queda de lucratividade e do nível de emprego.

Nos segmentos de veículos comerciais pesados, como de ônibus e caminhões, que refletem os níveis de investimento de outros setores e não apenas do consumo da família brasileira, os dados são ainda piores.

De acordo com o levantamento divulgado pela Anfavea – Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores, entre janeiro e outubro deste ano, a produção de chassis para ônibus teve queda de 19% em comparação ao mesmo período de 2015.

Nos dez primeiros meses de 2016 foram produzidos 16.136 chassis e, no intervalo semelhante do ano passado, saíram das linhas de montagem 19.1912 chassis.

RODOVIÁRIOS LEVAM A PIOR:

Em relação aos segmentos dentro do setor de ônibus, a Anfavea revela que a produção de ônibus rodoviários está ainda mais baixa ainda. A queda é de 25,6% entre janeiro e outubro deste ano na comparação com janeiro a outubro do ano passado. Foram feitos neste período em 2016, 3.934 chassis para veículos rodoviários antes 5.285 em 2015.

A queda na produção de chassis com características urbanas foi de 16,6%, também nesse intervalo, com 12.202 plataformas em 2016 antes 14.627 no período de 2015.

MARCAS E LICENCIAMENTO:

A queda nos licenciamentos é ainda maior que na produção: 32,3%, o que indica que indústria está produzindo um pouco mais do que licenciando porque acredita que haverá encomendas nos próximos meses.

Segundo a Anfavea, foram licenciados entre janeiro e outubro de 2016, 9.885 ônibus. Entre janeiro e outubro de 2015, foram 14.604 veículos de transporte coletivo.

Todas as marcas registram queda neste ano. Confira:

1º) Mercedes-Benz: 5.439 ônibus – queda acumulada de 25,7%

2º) MAN – Volkswagen Caminhões & Ônibus: 1.527 ônibus – queda acumulada de 51,1%

3º) Agrale (inclui miniônibus Volare): 1.377 ônibus – queda acumulada de 32,5%

4º) Iveco: 637 ônibus – queda acumulada de 36,1%

5º) Volvo: 582 ônibus – queda acumulada de 21,7%

6º) Scania: 242 ônibus – queda acumulada de 20,4%

Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *